quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Sinto o efeito do afeto
Mudei meu conceito sobre o que tá correto
Alguns querem bens, outros dividir teto
Quer viajar de leito enquanto eu quero estar perto
Só observo, não me vejo objeto
Que possa ser usado assim, então me entrego
Pior que meu jeito é um pouco diverso

Eu fico iluminada assim, nem me enxergo
Com você perto de mim não tem papo
Eu quero a vida inteira assim e não nego
Basta te encontrar, eu, você e o universo
Pra manter nosso clima assim, tão direto

Seu perfume é um sopro, com essência de afeto
É tão louco, o contato é tão pouco
Mas me inspira a escrever versos

Quando você parte leva junto a minha paz
Machuca o coração pensar que a gente pode não se ver mais
Não se ter mais
Me diz como faz pra te ter mais

Quando você parte leva junto a minha paz
Machuca o coração pensar que a gente pode não se ver mais
Não se ter mais
Me diz como faz pra te ter mais

Deitado na minha cama, acende um green
Dá um beijo em mim, cê fica bunitim
Assim, sem pose e sem medim
Vem comigo pretin, não para de me olhar assim

Quando a noite começa eu desconheço o fim
Quando você me abraça não disfarça o sim
Fica mais doce que cajuzim
Tão docin, tipo quindim

Tipo que aperta a mão e machuca
Dá vontade de banho de chuva
Te chamei pra viver uma aventura
Do naipe que eu abrace e me sinta segura

Conhaque ou sorvete de uva
Quero desfrutar da sua doçura
Vem... Que muito quero ser sua
E qualquer hora a gente volta pra rua

Se cobre de verde que tá friozin
Me acorda se eu dormir pra te dar um beijin
Sem pensar no que disseram sobre o nosso fim
Quando você parte é chegada a parte ruim
Ruim, ruim, ruim, ruim

Quando você parte leva junto a minha paz
Machuca o coração pensar que a gente pode não se ver mais,
Não se ter mais
Me diz como faz pra te ter mais

Quando você parte leva junto a minha paz
Machuca o coração pensar que a gente pode não se ver mais
Não se ter mais
Me diz como faz pra te ter mais

Flora Matos - Comofaz

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Acorda, levanta, conversa, sorri, escuta, chora. Faz o que tem que fazer, esquece essa dor, levanta a cabeça, chora. Mais uma vez, vai ficar tudo bem, eles dizem... Vai dar tudo certo, você é ótima, você é especial, você é amada. Eles falam, falam e falam mas eu não consigo escutar. 
 Seu toque, sua boca, seu cheiro seu peso sobre meu corpo... Suas mãos, seus olhos, o som da sua voz, seu calor...
 Sua presença me deixa bêbada, esqueço quem eu sou, esqueço de onde eu vim ou pra onde eu vou. Teu segredo, esse feitiço que me prende e por mais que eu tente, tente e tente de novo não consigo parar de querer mais e mais. Mas eu tenho que parar, tenho que afastar você de mim, afastar essa vontade, esse desejo que grita silenciosamente dentro do meu peito cada vez que teu olhar cruza com o meu. 

terça-feira, 29 de setembro de 2015

 Aquela que batia no peito e gritava aos quatro ventos que não faria, não seria ou não iria, hoje aprendeu que o futuro é um mistério;
 Quem você será no futuro é um mistério! As coisas vão acontecendo e a gente aprende com cada tombo, aí chega uma hora que percebemos que mudamos. O que antes recusávamos, hoje aceitamos com imensa gratidão. E o que queríamos com todo nosso coração no passado, hoje nos causa repulsa.
 Que o futuro nos molde e nos torne pessoas melhores, lindas por dentro, menos fúteis e capazes de enxergar a beleza nos pequenos detalhes...

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Amadurecendo?

 Tanta coisa aconteceu desde que eu passei por aqui... Nem sei se eu ainda tenho jeito pra isso! Mas tô precisando tanto dizer o que acontece, por pra fora minhas ideias, que escrever é necessário. 
 Cara, o que está sendo esse ano? Muito intenso, tudo acontecendo ao mesmo tempo. As coisas de que eu tinha certeza não existem mais... O que eu sei da vida? O que há de acontecer? Ando confusa e cheia de medos. Medo de amar alguém de novo, medo de não conseguir amar mais. Pode isso? 19 anos ainda, e já com medo de não amar! Tô querendo me proteger mais, me blindar, tomar cuidado com o que falo, com o que ouço e principalmente com o que acredito. Por que esse tem sido meu grande erro: acreditar. Nunca gostei de ser desconfiada, mas tenho visto que é extremamente necessário ter um pé atrás, com tudo e todos. Eu espero do fundo da minha alma que tudo o que tem acontecido comigo nesses últimos meses me faça crescer como pessoa, me faça enxergar a vida com mais sensibilidade, me faça florescer, me descobrir. Porque eu ainda me olho no espelho e pergunto: quem é você?

sexta-feira, 27 de junho de 2014

 Sabe do que eu tenho vontade? De sumir!
 Sério, ir embora mesmo, mas pra bem longe, sem ninguém, sem documento, deixar pra trás até meu nome se for preciso. Respirar novos ares, conhecer gente nova e mergulhar em uma vida completamente diferente. Tenho absoluta certeza que todo mundo já deve ter se sentido assim pelo menos uma vez na vida. Sei lá, tô numa monotonia tão profunda que a qualquer momento eu vou acabar surtando. Tudo o que eu planejei pra mim até aqui fracassou. As pessoas que eu achava que estariam do meu lado para o que der e vier viraram as costas pra mim no momento em que eu mais precisava de ajuda. Meus 18 anos vieram acompanhados de dúvidas, vontades absurdas e muito, muito medo de continuar. Agora, eu entendi que a vida é muito mais dura do que eu imaginava. Eu não tenho um adulto pra me aconselhar, sabe? Me dizer o que fazer, ou simplesmente me abraçar e repetir várias vezes que vai ficar tudo bem.